My Image

José Luís Fiori

Doutor em Ciência Política pela USP e professor titular de Economia Política Internacional pela UFRJ.

No dia 18 de dezembro de 2017, a Casa Branca divulgou o texto da nova “estratégia de segurança nacional” dos Estados Unidos, antes que o presidente Donald Trump completasse o primeiro ano do seu mandato. Todos os governos americanos fazem o mesmo, mas engana-se quem pensar que se trata apenas de uma obrigação burocrática, porque atrás de sua aparência convencional o novo texto esconde uma ruptura revolucionaria que é quase inteiramente independente da figura errática do presidente Donald Trump. (...)

Quinta, 05 de Abril de 2018

“Em conjunto, todo o petróleo que as grandes empresas petroleiras privadas produzem por sua conta equivale a menos de 15% da oferta mundial total. Mais de 80% das reservas mundiais são controladas por governos e suas empresas nacionais de petróleo. Das vinte maiores empresas de petróleo do mundo, 15 são estatais. (...)

Terça, 12 de Junho de 2018

Colunista

“Muito do que ocorre com o petróleo desde o final da década de 1990 é resultado de decisões que quaisquer que sejam, são tomadas por governos. E de modo geral, as empresas nacionais de petróleo de propriedade dos governos assumiram um papel proeminente na indústria de petróleo mundial. (...)"

Quarta, 18 de Julho de 2018

"A Petrobras foi criada em 1953 para garantir o suprimento de petróleo da sociedade brasileira, num momento em que ainda se discutia a existência de petróleo no território nacional, e hoje, 65 anos depois, o Brasil detém a décima-terceira maior reserva de petróleo do mundo. Ao mesmo tempo, a Petrobras está entre as quinze maiores petroleiras e é a líder mundial no desenvolvimento de tecnologia avançada para exploração petrolífera em águas profundas e ultraprofundas, com uma produção atual de 2,5 milhões de barris por dia, frente à uma demanda diária interna estimada em 2,2 milhões de b/d. Além disto, nesse mesmo período, a Petrobras se transformou numa peça-chave do desenvolvimento econômico do país, e hoje é responsável por cerca de 13% do PIB brasileiro e  8,4% da formação bruta do seu capital fixo, com um  investimento - entre 2003 e 2015  - de 1,6% do PIB brasileiro. (...)"

Quinta, 09 de Agosto de 2018

"Depois da eleição de Donald Trump, ficou muito mais difícil de prever o futuro do sistema mundial e as mudanças súbitas da política externa norte-americana, em particular com relação às Grandes Potências. Mas num aspecto, tudo ficou mais claro e transparente: o comportamento dos Estados Unidos frente aos países da “periferia” do sistema. (...)"

Sexta, 07 de Setembro de 2018

"Neste momento o Brasil já não tem como recuar sem pagar um preço muito alto. Mas por outro lado, para avançar, o Brasil terá que ter uma dose extra de coragem, persistência e inventividade. (...)"

Terça, 30 de Outubro de 2018